Em casa, largando na pole, Marc Márquez tinha esperança de arrancar na reta final do Mundial de Motovelocidade e seguir na briga pelo terceiro título consecutivo. Mas o espanhol teve um dia de fúria. Foi passado logo na saída e caiu na 12ª volta. Melhor para o também espanhol Jorge Lorenzo, que depois da ultrapassagem na largada liderou até o fim e segue firme na briga pelo título contra Valentino Rossi.

Com Lorenzo disparado e Márquez fora, a emoção da prova ficou por conta da acirrada briga pela segunda posição. Valentino Rossi e Dani Pedrosa travaram um duelo curva a curva nas últimas cinco voltas. A cada ultrapassagem de Rossi, Pedrosa dava o troco em seguida. No fim, Pedrosa conseguiu defender a segunda colocação com valentia.

Com o resultado, Lorenzo subiu para 249 pontos, a 14 de Rossi, que está na ponta com 263 pontos. Márquez aparece em terceiro com 184. Ou seja: para conquistar o título, Márquez terá de tirar 79 pontos de diferença em quatro corridas. O espanhol pode fazer no máximo mais 100 pontos, se vencer todas as provas restantes (cada vitória rende 25 pontos, com 20 para o segundo e 16 para o terceiro).

As contas explicam a revolta de Márquez na pista. A queda tirou do sério o piloto espanhol, que se abaixou desesperado diante da moto. Gesticulando muito, demonstrou toda sua ira diante do erro praticamente fatal para o sonho.

A próxima parada será no circuito de Twin Ring, em Motegi, no Japão, no dia 11 de outubro.